Televisão Digital Terrestre (TDT)

30/04/2009 1 Comentário por
 

 

No dia 29 deste mês a Portugal Telecom lançou oficialmente o piloto de Televisão Digital Terrestre em Portugal.

Numa primeira fase ficam já cobertos pelo sinal digital mais de 40% da população portuguesa, em 29 concelhos e ainda em muitas freguesias de outros concelhos.

Os 15 emissores que começaram hoje mesmo a transmitir o sinal digital são:

• Alto do Galeão (Darque – Viana do Castelo)
• Leiranco (Chaves)
• Monte da Virgem (Porto)
• Mangualde
• Penedo da Saudade (Coimbra)
• Trancão (Torres Novas)
• Sintra
• Monsanto (Lisboa)
• Benfica (Lisboa)
• Caparica
• Volta da Pedra (Palmela)
• Alto de São Pedro (Évora)
• São Miguel (Faro)
• Pico do Galo (Madeira)
• Barrosa (Açores – São Miguel)

Estes são os primeiros 15 emissores de uma rede que irá cobrir até ao final do ano aproximadamente 80% da população portuguesa.

O que é a TDT?

A Televisão Digital Terrestre é uma nova tecnologia para transmissão do sinal de televisão que usa antenas mas com sinal digital, em vez da actual teledifusão analógica, sendo baseada na norma DVB-T.

Esta nova tecnologia foi adoptada a nível internacional por permitir uma utilização mais eficiente do espectro radioeléctrico (a gama de frequências que pode ser usada por diversos sistemas de comunicações para transmissão de som, dados e imagem, como as redes móveis). Por isso mesmo a Comissão Europeia definiu 2012 como data limite para todos os Estados-membros “desligarem” as emissões analógicas (o chamado Switch off), libertando o espaço para outros serviços, como a emissão de TV em redes móveis.

A TDT permite ainda mais serviços associados à transmissão de sinal de TV, com melhor qualidade e ainda a possibilidade de serviços interactivos e a recepção de conteúdos em Alta-Definição.

Mas eu já tenho televisão digital. Quais são as diferenças?

Já existem em Portugal serviços de emissão de Televisão Digital, assegurada pelos suportes de redes de cabo coaxial (com os operadores de cabo), de redes telefónicas (em serviços de IPTV de operadores de comunicações) e de satélite, mas ainda não por difusão terrestre.

Ao contrário dos serviços referidos, o acesso aos quatro canais nacionais e a um quinto canal, de Alta Definição, será gratuito. Haverá ainda a possibilidade de subscrever canais pagos, mas essa licença não foi ainda emitida por estar embargada na justiça.

Quem já tem televisão por subscrição (cabo, IPTV ou Satélite) pode ter TDT?

Tal como acontece actualmente, toda a gente tem direito a visualizar gratuitamente os canais gratuitos (RTP, RTP2, SIC e TVI), mas terá de ter as condições técnicas para o fazer, com um televisor que possua descodificador ou uma set top box.

Quantos canais vou poder ver?

Nesta primeira fase, de emissão de TDT nos canais de acesso livre, estarão disponíveis no continente os quatro canais nacionais (RTP, RTP2, SIC e TVI), assim como a RTP Açores e RTP Madeira, nas regiões autónomas. Estará ainda disponível um quinto canal de emissões em Alta Definição que será partilhado pelos três operadores de TV.

Quando vão desligar as emissões analógicas (que sustentam a transmissão actual por via hertziana)?

A data marcada para o switch off (desligamento) das emissões analógicas é 2012. A comissão europeia tem deixado porém algum “espaço” para dar a Estados-membros mais atrasados na implementação da TDT flexibilidade para gerirem esta data.

O presidente executivo da Portugal Telecom garantiu porém esta semana que quer dar aos decisores a possibilidade de anteciparem esta data em um ano, desligando a televisão analógica em 2011, já que até 31 de Dezembro de 2010 a empresa conta ter todo o território coberto com a emissão digital. Isto não significa no entanto que o Governo decida antecipar a data.

A minha Televisão está preparada para a TDT?

Algumas marcas de televisores afirmavam nas características dos equipamentos que estes estavam preparados para a Televisão Digital, mas para sintonizar a TDT é necessário que os aparelhos suportem a norma DVB-T e a descodificação de vídeo MPEG-4/H.264.

A confusão levou mesmo a Anacom a emitir um alerta sobre esta questão antes da época de Natal, de forma a evitar compras logradas.

Quais os modelos e marcas que já suportam a norma usada em Portugal para a TDT?

Os modelos mais recentes de algumas das principais marcas já suportam a norma DVB-T e MPEG-4/H.264. Entre as marcas e modelos preparados contam-se a Samsung com alguns modelos de várias dimensões, alguns Sony Bravia série W e Z e alguns LCD da Philips. Os preços variam muito consoante a marca, o modelo e a dimensão do ecrã, mas pode encontrar aparelhos desde os 1.500 a mais de 3 mil euros.

A minha Televisão não está preparada para a TDT. O que tenho de fazer?

Para sintonizar a TDT nos aparelhos de TV mais antigos será necessário usar uma caixa descodificadora (uma set top box), semelhante à que já hoje é usada nos serviços de televisão por cabo ou de IPTV. Vão estar disponíveis caixas mais básicas, que apenas descodificam o sinal, mas também aparelhos mais avançados que permitem a gravação de programas.

Quanto vão custar as caixas descodificadoras (set top boxes)?

A Portugal Telecom afirma que as caixas mais básicas terão um custo que ronda os 50 euros, mas este pode chegar ao triplo do valor para as boxes mais avançadas.

Onde vamos poder comprar estes equipamentos e como podemos reconhecê-los?

As caixas descodificadoras vão ser comercializadas por vários fabricantes nas lojas de retalho, não sendo distribuídas apenas através da rede da PT.

A Portugal Telecom está a estudar uma forma de certificar os equipamentos, para que os clientes saibam que estão a comprar uma box que permite acesso à TDT sem problemas.

Vai ser necessário fazer instalação em casa?

Não está prevista a necessidade de instalações adicionais. O objectivo é de que os sistemas sejam fáceis de instalar, sendo o próprio cliente a ligar a box e a fazer a sintonização.

O descodificador para canais livres (set-top-box) também vai descodificar os canais pagos e vice-versa, ou teremos de ter várias set-top-boxes?

Um descodificador exclusivamente de canais livres não consegue descodificar os canais pagos pois necessita de um módulo extra que lhe permite dar a acesso aos conteúdos pagos. Não é uma questão de descodificação mas sim uma questão de acesso aos canais.

Terá de se ser incorporado um módulo extra nos descodificadores em si, assim como um cartão de acesso que identifica o utilizador para que seja possível validar que o cliente é realmente subscritor de canais pagos.

É preciso fazer mudanças a nível das antenas? As antenas de TV funcionam para a TDT? E no caso das antenas colectivas? Os amplificadores terão de ser configurados para os novos canais?

As antenas que recebam sinal na banda V do UHF (banda de frequências 606 a 862MHz) estão preparados para receber TDT visto que o canal de operação do serviço é o 67 que corresponde à frequência central 842 MHz.

Relativamente às antenas colectivas, terá que existir uma modificação caso os amplificadores apresentem filtros de canal para as frequências do serviço de TV analógico. A questão aqui não está nos amplificadores mas sim nos filtros que restringem, para eliminar ruído de sinal que prejudica o serviço, a recepção às frequências de canais analógicos.

Estas soluções colectivas, caso estejam a usar os respectivos filtros, necessitarão de uma ampliação de mais um filtro para a frequência 842 MHz (Canal 67 do UHF).

Vai ser preciso uma set top box para cada TV?

Sim. Cada televisão necessitará de um descodificador de TDT.

As set top boxes vão ser subsidiadas?

Vai haver alguma subsidiação, mas talvez não de forma generalizada. A PT prevê no seu projecto de negócio a subsidiação das boxes para uma faixa da população mais carenciada e o ministro Mário Lino tem vindo a garantir que o Governo está a estudar os vários cenários para a subsidiação dos equipamentos, que pode ser directamente ou através de benefícios fiscais.

A TDT tem Guia Digital de Programação?

Sim, esta é uma das vantagens da TDT face às emissões analógicas. Os telespectadores vão poder ver mais informação sobre o programa que está a ser transmitido, qual a sua duração e o programa seguinte, para além de estar previsto também um portal de programação, acessível através da TV.

A TDT suporta interactividade?

Existem algumas limitações à interactividade na TDT, já que esta exige um canal de retorno, que poderá ser suportado por uma ligação ADSL. Há ainda a possibilidade de usar meios alternativos para envio de informação do utilizador à operadora, como os SMS.

Está prevista a possibilidade de Vídeo on Demand na TDT?

Dependendo das condições, poderá existir a possibilidade de fornecer serviços de Video on Demand sobre a TDT, mas esta questão está ainda a ser estudada.

Fonte

Televisão

One Response to “Televisão Digital Terrestre (TDT)”

  1. PaKo says:

    Todo o processo de introdução da TDT está desde o início dominado pelos interesses das operadoras de cabo, em especial da PT (Meo).

    É bom passar a mensagem que a TDT em Portugal nada de novo trouxe em termos de oferta, caso único na Europa, em Espanha com a TDT o consumidor tem agora à disposição em várias regiões mais de 30 canais gratuitos entre os quais canais como a MTV, Disney Channel, Sony TV, todos os canais da RTVE… Em Portugal entregou-se a TDT a uma empresa à qual a TDT não interessa, ou melhor interessa, pois está a conseguir o seu intento, na TDT nada mais que os 4 canais do analógico, quem quiser mais tem de pagar (meo ou outros que tais), nem os canais públicos (RTPN e Memória) estão na casa de todos os contribuintes que os pagam!!!, só quem paga a empresas de cabo tem acesso a eles, caso único na Europa mais uma vez! É tudo negócio, o mais grave é que a PT escolheu a norma MPEG 4 cujos descodificadores são mais caros que os MPEG 2 (Espanha por exemplo), ou seja nós temos de pagar cento e muitos euros para ver 4 canais e o espanhol paga 25 euros para ver mais de 30!!! Típico não é? A PT não só não tem escrúpulos na sua ansia de obter dividendos para os seus accionistas à custa dos Portugueses, como os Portugueses vão ser roubados a dobrar, o chamado dividendo digital ou seja espaço que poderia ser usado para oferta de canais aos Portugueses como se fez no resto da Europa já está na mira desta empresa para futuros negócios nomeadamente na area das comunicações móveis, ou seja a PT vai conquistar mais um espaço para negócio à custa da transição para o digital dos Portugueses e isto sem dar absolutamente nada em troca!!! Tudo isto patrocinado pelo governo e ANACOM, que acabou por devolver vergonhosamente a caução à PT quando esta “artisticamente” eliminou toda a concorrencia com um concurso feito à sua medida quer para canais pagos ou FTA e no final desistiu da licença, invocando alterações do mercado, pois o que querem eles sabemos nós… vender meo.
    Sinceramente deveria o Ministério das Obras Públicas multar a ANACOM e a PT pelas seguintes razões: A ANACOM pelo mau processo de atribuição de licenças TDT e inclusivamente pelo mau serviço público prestado aos cidadãos por falta de capacidade de resolução de conflitos junto de todos os prestadores licenciados, além disso conduziu muito mal o processo derivado a intereses privados de alguns funcionários da ANACOM que são igualmente funcionários da PT. A PT pelo mau encaminhamento do processo de migração em Analógico para Digital derivado a intereses dos senhores accionistas da PT em trazer alguns dividendos para o bolso deles, a PT sempre prestou um mau serviço na TDT Mux A na qual está uma denuncia no MOPTC e no Primeiro-Ministro. O Estado é também quota parte culpada por ter a ideia triste de lançar um canal HD e um quinto canal se podemos fazer o mesmo molde que os países europeus, criou canais temáticos aos actuais operadores.

Leave a Reply