Jardim Gonçalves não se demite e paga a dívida ao filho

22/10/2007 1 Comentário por
 

jg.jpg

“Ao contrário dos rumores avançados por vários meios de comunicação, o Diário Económico apurou que o fundador do maior banco privado português não apresentou a sua demissão.

Na sua página online, a SIC Notícias, diz que Jardim Gonçalves pagou na passada sexta-feira a dívida de 12 milhões de euros que o BCP tinha perdoado ao seu filho Filipe Vasconcellos. A SIC acrescenta que a dívida do filho de Jardim Gonçalves ascendia a 12 milhões de euros, a qual foi perdoada directamente por administradores do banco, provocando uma enorme polémica, que levou a uma investigação por parte do Banco de Portugal.

A legislação proíbe a concessão de créditos a familiares directos e a membros da gestão e de supervisão das instituições bancárias.

Fonte: Diário Económico Online

Agora pergunto eu: O que é que estão a fazer os órgãos de fiscalização e de auditoria interna do Banco e os auditores externos que não apanharam esta “habilidade”? Onde é que está evidenciado que existem garantias de controlo para que tanto os accionistas como os depositantes possam dormir descansados confiando os seus investimentos e economias nas mãos do maior banco privado português?

Por outro lado, olhando este assunto do ponto de vista moral, há tantas familias portuguesas que tendo a dívida dos seus creditos à habitaçao para com este banco, ficaram entretanto em dificuldades economicas e não lhes é dada qualquer tolerância (que é bem diferente de um perdão da dívida, convenhamos). São postos na rua sem apelo nem agravo, vão para debaixo da ponte e o “maior” banco português fica-lhes com as casas para posterior venda.

Mas para o menino que ficou a dever 12 milhões ao mesmo banco que põe aquelas famílias na rua, por ser filho do papá, que por acaso até é “dono” do banco, perdoa-se tudo. Isto se não fosse grave daria vontade de rir quando me recordo que para as vítimas do Tsunami o BCP deu um enfâse desmesurado através dos orgãos de comunicação social por ter doado a “enormíssima” fortuna de 150 mil euros. Enfim……

É triste ver atitudes destas e realmente considerando que hoje em dia um banco faz parte da nossa identidade e reflecte um pouco os valores com que nos identificamos, garanto-vos que ninguém me apanha como cliente do BCP enquanto este senhor lá estiver. E caso já fosse cliente, arranjaria forma de sair de lá ou pelo menos de diminuir ao máximo a minha relação com um banco gerido por pessoas viciadas e corruptas.

É que aqui não se trata apenas de dinheiro! É uma questão de carácter! Depois de pagas as dívidas, a demissão deveria ser moralmente inevitável.

Só não acontece assim a pessoas de fraca personalidade. Como pelos vistos é o caso.

Notícias

One Response to “Jardim Gonçalves não se demite e paga a dívida ao filho”

  1. danilo says:

    Eu conheço esse site, é muito bom salvou a minha vida , La tem de tudo sobre dividas, SERASA e SPC http://www.sosdividas.com.br

Leave a Reply