Caso Maddie – Burlões ou não?

14/02/2009 Sem Comentários por
 

mccanns_1

“McCann usaram apenas 13% do fundo para investigações

O fundo Leaving No Stone Unturned Limited, criado por Kate e Gerry McCann nove dias depois de Madeleine ter desaparecido do apartamento da Praia da Luz recebeu, até Março de 2008, quase três milhões de euros em donativos, mas só 13,3 por cento do dinheiro foi gasto nas investigações para, diz o casal, procurar a filha.

As contas de Maio de 2007 a Março de 2008 do fundo Madeleine só foram reveladas depois de, num programa da TVI, terem sido abordados alguns aspectos da utilização dada ao dinheiro pelos McCann.

Segundo o 24horas, um documento oficial entretanto divulgado, mostrou que o fundo criado para financiar as buscas de Madelaine recebeu até Março de 2008 um total de 2.819.403 euros, dos quais apenas 1.222.669 euros (43,37%) foram gastos, na maioria em despesas correntes. O fundo apresentava então um saldo positivo de 1.596.733 euros (56%).

Assim, os McCann teriam gasto 122.856 euros (4,36%) em cartazes, anúncios, mas o documento não especifica exactamente onde estes suportes teriam sido distribuídos, uma vez que várias campanhas de distribuição de cartazes e outdoors anunciadas pelos media britânicos para Portugal e Espanha nunca foram feitas e mesmo em Marrocos, onde os investigadores contratados pelo casal pretendiam que se encontrava Maddie, os poucos cartazes distribuídos foram aqueles que Kate e Gerry levaram na altura da sua visita e que entregaram às crianças reunidas para a ocasião.

Outro lado apontado em relação à utilização do fundo, é que também não figuram os montantes que o casal utilizou para pagar as duas prestações do empréstimo contraído na compra da sua casa, pagos com o dinheiro dos donativos, como o tinha confirmado à imprensa Clarence Mitchell, antigo responsável da unidade de monitorização dos media do governo de Tony Blair e porta-voz dos McCann.

Contas feitas, o casal gastou 224.529 euros (1,96%) em relações públicas e na monitorização dos media, despesas que não devem incluir, se se tiver em conta as declarações do próprio, os salários de Clarence Mitchell, mas que revelam uma preocupação constante com o que se vai dizendo nos media, sem esquecer a Internet onde os advogados do casal têm ameaçado alguns daqueles que não acreditam na tese do rapto de Maddie.

Pelo que revelam as contas agora declaradas, o site também criado como forma de divulgação do desaparecimento de Maddie, com a manutenção do fundo e loja virtual onde se podem comprar camisolas, pulseiras e outros objectos, custou ao casal 55.606 euros (1,97%), em onze meses de actividade.

Segundo o 24horas, enquanto o corpo de Madeleine não for encontrado o fundo Madeleine Leaving No Stone Unturned Limited tem o seu futuro assegurado, uma vez que o seu objectivo legal é continuar a procurar Maddie, e esta bem financeiramente.”

Fonte: Sol

 

OPINIÃO:

Bem, realmente este foi um negócio de altíssima rentabilidade, nem na especulação bolsista se conseguiria obter uma mais valia tão grandiosa e rápida.

Três milhões de euros? Meus caros, está visto que neste mundo só os otários é que trabalham.

Continuem a mandar-lhes €€€ que eles agradecem. Arranjaram uma boa fonte de rendimento à conta da miúda!

Mas o mais estranho é eles continuarem a afirmar a pés juntos que Maddie está viva e de boa saúde. Como podem afirmar tal coisa? Será que a esconderam para armar este esquema de extorsão gigantesco?

É que as prestações desta “casinha” não devem ser baratas.

MccannhouseL2810_468x332

Cá para mim isto ainda se vai revelar o maior embuste dos últimos 100 anos.

Notícias
No Responses to “Caso Maddie – Burlões ou não?”

Leave a Reply