A "crise" em Portugal

11/06/2008 Sem Comentários por
 

cartão de crédito em portugal

Hoje ao ler duas notícias já com alguma “idade”, percebi mais uma vez a massa de que são feitos muitos dos portugueses e o problema, (já histórico), que o nosso país tem, reside sobretudo na mentalidade ancestral de querermos viver à grande e à francesa, mesmo que toda a conjuntura recomende exactamente a postura inversa.

É claro que, à boa moda “tuga”, a culpa da conjuntura nunca é nossa (como nossa entenda-se, da população em geral) nem tão pouco das nossas atitudes e opções. A culpa é sempre de quem nos governa, sendo que essa linha de pensamento ainda menos abonatória é para os portugueses, que no fundo se auto-proclamam uns coitadinhos que nada têm culpa e que se não fossem as sucessivas Monarquias e depois os sucessivos Governos o nosso país seria próspero e rico.

Só que a riqueza de um país está na mentalidade de quem o habita e isso é algo que em Portugal ainda muito poucos o perceberam e ainda menos o assumiram como princípio fundamental para a melhoria da nossa sociedade.

Mas, para não me desviar do assunto, vou-vos deixar aqui as linhas principais das duas notícias que referi.

A primeira notícia refere que as vendas de telemóveis recuaram na Europa Ocidental pela 1ª vez em 7 anos” e que “desde 2001 que as vendas de telemóveis na Europa Ocidental registavam crescimentos sucessivos. A tendência foi interrompida no primeiro trimestre deste ano, revelam números do Gartner Group, que encontram uma quebra de 16 por cento na comparação com os valores registados para o mesmo período do ano passado.”

Continua referindo que “O decréscimo é explicado com o abrandamento da economia e o sentimento que essa alteração provoca no mercado, levando também os consumidores a preferir equipamentos de menor valor.”

O texto refere ainda que “Globalmente as vendas avançaram 14 por cento para um total de 294 milhões de unidades vendidas. A Ásia foi o grande motor de crescimento a nível mundial, a par com outras regiões do globo como a Europa de Leste, Médio Oriente e América do Norte.”

Agora memorizem isto: a notícia acima foi publicada em 28-05-2008

Ora menos de 15 dias depois foi publicada a segunda notícia que referi e que começa da seguinte forma: “Portugueses compraram 1,48 milhões de telemóveis no 1º trimestre do ano” e continua dizendo que “Os portugueses adquiriram nos três primeiros meses deste ano 1,48 milhões de telemóveis, número que representa um crescimento de 14,1 por cento face ao primeiro trimestre do ano passado.”

Esta notícia tem data de publicação de 11-06-2008

Consumismo em Portugal

Por isso meus caros leitores, é a “crise” que tantos se queixam que de certeza faz com que se comprem mais 14,1% de telemóveis (um bem essencial, óbviamente) que no mesmo período de 2007.

Aliás, com a chegada recente do iPhone 3G, penso que a percentagem desta “crise” terá tendência a subir brutalmente até ao final do ano.

Não somos ricos, mas gostamos de parecê-lo. Talvez por isso é que em tempos idos fomos “donos” do Mundo, fomos a maior potência mundial, o país mais rico do planeta e acabamos por ser ultrapassados por todos os nossos concorrentes europeus da altura.

Enquanto que eles souberam poupar, trabalhar, investir e melhorar o seu país, nós acho que gastamos o dinheiro todo a comprar os “telemóveis” medievais.

Mas o mais triste é que continuamos na mesma, nada aprendemos com os erros do passado. Enquanto na Europa a população de países mais ricos que o nosso e com melhores ordenados, diminuíram este ano a compra de bens supérfluos, neste caso telemóveis, nós, os tesos, os Calimeros que culpam o Governo por tudo e por nada e que reclamam subsídios porque chove, porque faz Sol, porque neva, nós que ganhamos menos que a média europeia, que protestamos pelos baixos salários e pelo elevado custo de vida………………….. aumentamos 14,1% a compra de telemóveis em apenas 3 meses!!!

Para bom entendedor….



Actualidades, Opinião, Reflexões
No Responses to “A "crise" em Portugal”

Leave a Reply